AromasDani

AromasDani

sábado, 17 de março de 2018

Shalimar de Guerlain - A morada do amor

"Foi a mais linda
História de amor
Que me contaram
E agora eu vou contar
Do amor do príncipe
Shah-Jahan pela princesa
Mumtaz Mahal..."


Trecho da música Taj Mahal de Jorge Ben Jor







O post de hoje fala sobre uma das histórias de amor mais antigas e tocantes da  humanidade. Um amor que tem sobrevivido ao tempo, que se tornou uma das nove maravilhas do mundo e que foi fonte de inspiração para criação de uma das fragrâncias mais importantes da história da perfumaria. O monumento é o TAJ MAHAL e a fragrância é a belíssima Shalimar de Guerlain.



Minha querida amiga Ana Caldatto me presenteou com um frasco histórico, uma verdadeira jóia rara de mais de 80 anos com a primeira configuração de Shalimar dos anos 30. O frasco em cristal da Maison Baccarat veio com sua caixa original e ainda apresenta os selos de Mil Réis, moeda vigente na época. Confesso que fiquei tão emocionada com esse presente inesperado que não consigo pensar em outra coisa há mais de uma semana. Fiquei tão tocada com a qualidade da fragrância que, mesmo tão antiga, continua incompreensivelmente maravilhosa.




Quando a Ana estava à caminho do nosso encontro na semana passada, ela me antecipou que havia derramado acidentalmente um pouco da fragrância na hora de transportar e que havia tomado banho e lavado as mãos várias vezes na tentativa de tirar o cheiro (sem sucesso obviamente). Eu achei muito engraçada a situação. Quando ela chegou (aliás foi nosso primeiro encontro, pois não a conhecia pessoalmente), logo que a abracei senti aquele aroma delicioso de maquiagem vintage, um atalcado majestoso e aconchegante. Conforme ela gesticulava o perfume se disseminava, deixando um cheiro delicioso e hipnotizante no ar.


No final do encontro ela me entregou o presente o qual prontamente guardei no meu carro. Qual não foi minha surpresa quando ao abrir meu carro, horas depois, o cheiro havia invadido completamente. Inebriante e sensual, chegou a mudar o meu estado de humor.






Mas antes de falar especificamente sobre a fragrância, não posso deixar de mencionar rapidamente a história do TAJ MAHAL, aquela que foi homenageada na canção de Jorge Ben Jor que incluí na abertura desse post e que se tornou a inspiração de Jacques Guerlain para criar o maravilhoso Shalimar.



A história começa com o príncipe Khurram que ficou popularmente conhecido como Shah Jahan, nome persa adotado por ele próprio quando se tornou rei em 1627. Jahan foi considerado o quinto imperador e um dos homens mais poderosos do Império Mongol que dominou a Índia por mais de 300 anos. Inicialmente planejava somente a expansão do Império. O governo de Jahan foi muito próspero, porém sua vida pessoal foi bastante conturbada.

O imperador casou várias vezes até conhecer sua terceira esposa, em 1612. De origem persa, Aryumand Banu Begam foi a mulher mais amada de Shah Jahan e ele a batizou de Mumtaz Mahal, que significa “a eleita do palácio”. Alguns textos mencionam que o príncipe tinha apenas 14 anos de idade quando encontrou Aryumand pela primeira vez e que sua paixão foi tão avassaladora que ele logo quis presentear a garota com um diamante de 10 mil rupias.

15 anos depois  Jajan e Mumtaz se casaram e tiveram um casamento sólido e duradouro. Eles se casaram numa data escolhida pelos astrólogos para assegurar felicidade do casal, e parece que deu certo. Shah Jahan tinha outras duas esposas, mas só tinha olhos para sua Mumtaz Mahal. Alguns cronistas indianos do século 17 descreveram o amor deste casal como infinito, repleto de paixão e cumplicidade. Mumtaz acompanhava seu adorado esposo mesmo em viagens militares, tamanho era o apego do casal. Eles tiveram 13 filhos.

Depois de 20 anos de casamento, o rei perdeu sua amada e pelos registros históricos, tudo indica que a causa da morte está relacionada ao nascimento do 14º filho do casal.

Foi aí que essa triste história se transformou em um precioso palácio. Para provar o seu amor, Shah Jaham ordenou a construção de um majestoso mausoléu em homenagem ao grande amor de sua vida. A construção demorou mais de uma década (1631 e 1643) e mais de 20.000 trabalhadores foram envolvidos nesse trabalho e ergueram as paredes do palácio denominado TAJ MAHAL, que significava “Palácio da Coroa”. Dizem que o monarca ordenou um luto de 2 anos e que ficava horas olhando o TAJ MAHAL  e recordando os momentos felizes ao lado de Mumtaz.



Os jardins de Shalimar ficam em Lahore, no atual Paquistão. Na época em que foram criados, seguiram a arquitetura tradicional islâmica, de inspiração persa. Os detalhes intrincados dos alambrados e as 410 fontes, além de terraços, pavilhões de recepção, cascatas e espelhos d’água, garantem um lugar entre os jardins lendários do Oriente.




Cinco anos depois após a construção do monumento Shah adoeceu e seu corpo finalmente descansou em paz ao lado de sua amada. Seu filho assumiu o trono, porém os historiadores comentam que os altos custos do Taj Mahal acabaram falindo e levando ao fim o Império Mongol na Índia.

De onde vem a inspiração de SHALIMAR de GUERLAIN



Dizem que Jacques Guerlain criou esse perfume há 93 anos atrás para prestar uma homenagem à história de amor de Shah e Mumtaz. Os Jardins de Shalimar foram um presente do imperador Jahan à sua amada esposa Mumtaz Mahal quando ela ainda estava viva. Era um dos lugares favoritos da sua amada e onde eles compartilharam momentos de sua paixão inesquecível. Atualmente os Jardins de Shalimar fazem parte do complexo da construção do Taj Mahal e além de possuírem árvores, flores, apresentam também lagos e alguns pavilhões sombrios.

O belíssimo frasco desta fragrância foi executado nas oficinas da Maison Baccarat e inspirado nas fontes dos Jardins de Shalimar. O nome Shalimar quer dizer “a morada do amor” em sânscrito.


Quando foi lançado, Shalimar foi considerado um perfume muito ousado para os padrões da época. Ele representa um marco fundamental na história da perfumaria, pois é considerado o primeiro perfume que inaugurou a família olfativa ORIENTAL e certamente o percursor da família Gourmand.


Enquanto Chanel nº 5 é um floral aldeídico, Shalimar é um floral Oriental repleto de especiarias, banhado por uma baunilha elegante e madeiras cremosas. É quente, sensual, misterioso. Uma verdadeira mistura de aromas que nos levam à euforia e à meditação quase que ao mesmo tempo.


Depois de uma semana apreciando essa belíssima obra de arte, chego a conclusão de essa fragrância possui uma magia indescritível. Onde quer que estejam nesse momento, certamente Jahan e Mumtaz devem estar orgulhosos de serem homenageados por uma fragrância tão maravilhosa e inigualável que, há mais de 90 anos tem inspirado e participado de forma honrosa da história da perfumaria mundial.

Shalimar de Guerlain, é a pura manifestação do amor verdadeiro e sem limites!


Obrigada Ana Caldatto pelo presente lindo e por me inspirar a me aprofundar e conhecer melhor a magnífica história desse perfume.

Convido a todos a conhecerem o trabalho da Ana Caldatto, uma colecionadora de emoções:





 Uma ótima semana a todos, fiquem com Deus e um cheiro de amor absoluto para vocês!


Nenhum comentário:

Postar um comentário